Ads Top

Governador assina lei que aumenta salários de profissionais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Ceará

Compromisso e reconhecimento pelo trabalho exercido na Segurança Pública do Estado. Com este mote, o governador Camilo Santana sancionou na quinta-feira (6), em cerimônia realizada no Palácio da Abolição, a lei que equipara a média salarial dos estados do Nordeste para os profissionais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Ceará. Demanda antiga das corporações e elaborado por estudo da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por determinação do chefe do Executivo, o benefício trará aumentos de até 48% nos salários de profissionais da categoria. Os acréscimos financeiros serão feitos em três partes: no instante da publicação da lei, a partir de março de 2018 e em dezembro de 2018.
Durante a solenidade, Camilo Santana pontuou que neste primeiro momento os esforços se voltaram para a equiparação salarial de Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, mas garantiu que o Governo do Ceará já trabalha na concretização de equiparação salarial na Polícia Civil e Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Para o governador, a sanção da lei representa momento de alegria e reforça a responsabilidade do Governo com os recursos públicos, garantindo melhorias na Segurança mesmo diante de momento de crise na economia do Brasil.

"Esse é um dia especial, pois não há nada mais importante na política do que honrarmos os compromissos. Nós temos uma compreensão de que um governo precisa estar sintonizado com os maiores anseios da população. Esse é o verdadeiro papel do Estado. Precisamos servir as pessoas. E se você for fazer qualquer pesquisa de opinião pública, a primeira coisa que a população cobra é segurança. Então eu assumi um compromisso na minha eleição de me dedicar a ajudar a segurança pública do cearense. Também me comprometi de valorizar nossos profissionais da segurança, que colocam a vida em risco para proteger a vida do povo. E mesmo com todas as dificuldades, conseguimos manter isso dentro das prioridades", afirmou o governador, que esteve acompanhado da vice-governadora Izolda Cela, do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, dentre outros representantes do Governo do Ceará.

A nova lei traz o impacto de R$ 396 milhões na folha do Ceará. Por exemplo, um major terá ascensão no salário de R$ 7.337,86 (hoje) para R$ 10.585,49 em dezembro de 2018, o que representa 48% de aumento.


O documento sancionado, avalia o governador, é um elemento dentro da evolução estrutural para os profissionais da segurança. Ao apresentar os dados da equiparação salarial, Camilo Santana revelou ainda que os salários de cabo e soldados, numa avaliação posterior à elaboração da lei, terão novos acréscimos. Ao invés de ter aumento em 7,7%, o salário dos cabos subirá cerca de 14% até o fim de 2018. Já o salário dos soldados, que já está acima da média salarial do Nordeste, subirá para 10,17% até dezembro do ano que vem - antes seria 3,8%.

Segundo o secretário André Costa, o marco desta quinta-feira traz mais motivação aos trabalhadores e faz justiça diante da luta diária dos policiais e bombeiros militares no Estado do Ceará. "Era uma demanda muito antiga, de décadas, e que finalmente agora foi contemplada. É preciso se destacar que, mesmo diante de tantas dificuldades orçamentárias que o país e o Ceará atravessam, percebemos que o governador realmente se sensibiliza pela situação dessa categoria. É o trabalho mais difícil que existe, pois cada um arrisca a sua vida para proteger as pessoas. Pagar a média do Nordeste é mais uma conquista e é preciso ser celebrado".

Fotos: José Wagner, Carlos Gibaja e Lia de Paula / Governo do Ceará

Tecnologia do Blogger.