Nossa Senhora Imaculada Conceição, a virgem sem mancha de pecado original

Em 8 de dezembro de 1854, o Papa Pio IX proclamou o Dogma da Imaculada
Conceição em sua bula Ineffabilis Deus, aquele que estabelece que
Maria foi concebida sem mancha alguma de pecado original.
O Papa Pio IX recorreu à afirmação Gênesis 3, 15, onde Deus diz: "Eu
porei inimizade entre ti e a mulher, entre sua descendência e a dela",
ou seja, de acordo com estas palavras, só uma mulher sem pecado
poderia dar à luz o Cristo, que reconciliaria o homem com Deus.
A bula de Pio IX diz: "Em honra da santa e indivisa Trindade, para decoro e
ornamento da Virgem Mãe de Deus, para exaltação da fé católica, e para
incremento da religião cristã, com a autoridade de Nosso Senhor Jesus
Cristo, dos bem-aventurados Apóstolos Pedro e Paulo, e com a nossa,
declaramos, pronunciamos e definimos a doutrina que sustenta que a
beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, por
singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos
de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano, foi preservada imune de
toda mancha de pecado original, essa doutrina foi revelada por Deus e,
portanto, deve ser sólida e constantemente crida por todos os fiéis."
Maria disse: "Minha alma proclama a grandeza do senhor, meu espírito
se alegra em Deus, meu salvador, porque olhou para a humilhação de sua
serva.
Doravante todas as gerações me felicitarão, porque o Todo-poderoso
realizou grandes obras em meu favor: seu nome é santo, e sua
misericórdia chega aos que o temem, de geração em geração", (Lc 1,
46-50).

Editor Chefe Marcelino Martins

Graduando do Curso de Marketing e pós-graduando no curso de Gestão Estratégica em Marketing Digital.
Facebook: http://www.facebook.com/marcelinoitapiunanews