Pesquisa aponta redução nas desigualdades raciais na região metropolitana de Fortaleza

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada na
região metropolitana de Fortaleza (PED-RMF), apontam para uma melhoria
nos indicadores do mercado de trabalho, entre 2009 e 2011,
especialmente com relação à diminuição das desigualdades
existentes entre as populações negra e
não-negra, em aspectos como ocupação, desemprego e rendimento.
A taxa de desemprego da população negra, que era até 1,9 ponto
percentual acima da não-negra (2009), caiu para 0,5 ponto percentual,
em 2011, quando registrou 9,0% entre os negros e 8,5% entre os
não-negros.
A dinâmica da expansão das oportunidades de trabalho, especialmente
aquelas com carteira assinada, favoreceu maior nível de formalização
das relações de trabalho, embora a população negra ainda esteja mais
presente nas ocupações que estão à margem da proteção social e
trabalhista (sem carteira assinada, trabalho autônomo e emprego
doméstico).
Em termos de setor de atividade, a população negra é relativamente
menor no setor terciário da economia
(comércio e serviços). "Destaca-se que o desempenho da construção civil
contribuiu para redução das desigualdades entre negros e não-negros,
dada a sobrerrepresentação
dos primeiros nesse setor de atividade", analisa o presidente do
Instituto de Desenvolvimento do
Trabalho (IDT), De Assis Diniz.

Com informações da assessoria de comunicação do IDT.

Editor Chefe Marcelino Martins

Graduando do Curso de Marketing e pós-graduando no curso de Gestão Estratégica em Marketing Digital.
Facebook: http://www.facebook.com/marcelinoitapiunanews