Ceará é o sexto colocado no ranking da homoafetividade no Brasil.

O Instituto de Pesquisas e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) divulgou nesta quinta-feira (21), a pesquisa na qual o Ceará ocupa a sexta posição no ranking dos estados com maior número de pessoas (total de 2.620) vivendo com alguém do mesmo sexo.
Segundo o IPECE, no Brasil foram identificadas,
oficialmente, mais de 60 mil pessoas
responsáveis pelo domicílio tendo com
cônjuge alguém do mesmo sexo. O Informe (nº 35 – junho), que tem
como título “A Composição das
Famílias no Ceará – Identificação das
Relações Homoafetivas”, a região
Sudeste tem o maior número, com
32,2 mil pessoas; seguida pelo
Nordeste, com 12,1 mil; Sul, com 8,0
mil; Centro-Oeste, com 4,1 mil, e o
Norte, com um total de 3,4 mil. O
trabalho foi elaborado com base no
Censo 2010 do Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE).
Em 51 dos 184 municípios cearenses
não ocorreram declaração de relações
homoafetivas. E é em Fortaleza onde
existe a maior da população vivendo
este tipo de união, com um total de
1.560 das 2.620 pessoas em todo o
Ceará. No Estado, o número de
mulheres com cônjuges é maior tanto
com outras mulheres, como também
quando comparado com o número de
homens com cônjuge de sexo
diferente. Nos outros quatro e únicos
municípios do Estado com população
acima de 150.000 habitantes é
também onde se concentram o maior
contingente de relações homoafetivas.
De acordo com Raquel Sales,
responsável, juntamente com Daniel
Suliano, pelo trabalho - ambos
integrantes da Diretoria de Estudos
Sociais (DISOC) do IPECE -, os
resultados do estudo não representam
crescimento ou queda nas estatísticas
de relacionamentos entre pessoas do
mesmo sexo devido ao ineditismo da
base de dados, mas sim o
reconhecimento social nas estatísticas
oficiais da existência de uma nova
composição familiar.

Editor Chefe Marcelino Martins

Graduando do Curso de Marketing e pós-graduando no curso de Gestão Estratégica em Marketing Digital.
Facebook: http://www.facebook.com/marcelinoitapiunanews